Vereador Marquinhos critica governo, mas vota para rejeitar impeachment do prefeito

0

Quem acompanha a política em São Luís ainda não conseguiu fazer uma leitura clara do posicionamento de alguns vereadores na Câmara Municipal. Parlamentar de segundo mandato, Antônio Marcos Silva, o Marquinhos (DEM), é um destes representantes do Palácio Pedro Neiva de Santana, sede do legislativo da capital, que vem surfando ora com posições de aliado, ora com discurso de oposição. Ou seja, uma postura conhecida popularmente no mundo político, como morde e assopra!

No dia 27 de março, Marquinhos quase vai aos tapas com seu colega Genival Alves. A patacoada foi durante uma audiência com a presença do secretário de Obras e Serviços Públicos da Prefeitura de São Luís, Antônio Araújo.

A confusão ocorreu depois que o parlamentar democrata começou a gritar em plena audiência que tudo não passava de um “circo” e que os colegas vereadores não tinham a coragem de repetir na frente do secretário, o que falam na sua ausência. Genival reagiu e os dois trocaram graves ofensas, até que Marquinhos com um tapa derrubou o microfone utilizado pelo colega vereador.

Deu até a entender que a atitude vergonhosa partia de alguém revoltado com o ‘caos’ da administração municipal que afeta a população em diversas áreas. Desde o ocorrido, o líder do DEM começou a fazer duras críticas nas suas colocações direcionadas ao Poder Executivo.

Há exatos duas semanas, Marquinhos teve a ‘cara de pau’ de ocupar a tribuna para tratar sobre a ‘máfia do lixo’. Em pronunciamento, o parlamentar afirmou que ele e os colegas de plenários estavam diante de uma situação muito delicada.

“Se fala que a Câmara de São Luís vai completar 400 anos, e ao longo de todo este tempo, esta Casa já passou por muitas dificuldades. Este Poder tem uma grande responsabilidade com a população de São Luís, e o prefeito Edvaldo Holanda precisa ter cuidado com essa crise no governo, por que assim como o lixo permitiu uma ascensão política ao hoje prefeito, ele poderá representar sua derrocada”, concluiu.

Tudo caminhava lindo, mas na última segunda-feira, Marquinhos mudou o discurso justamente na primeira oportunidade de colocar em prática o que costumava dizer na Câmara: durante a votação em plenário do pedido de impeachment proposto por um conjunto de advogados.

O parlamentar ‘arregão’, que vem sendo duramente criticado por eleitores, assessores e moradores da Vila Luizão, afirmou que concordava com a denúncia dos advogados, porém, saiu com conversa fiada pra boi dormir, apelando ao prefeito que “colocasse a cabeça no seu travesseiro e repensasse no que estava fazendo para a cidade” “Não é na bala e nem na faca que vamos construir essa nação.”

É por essas e outras que advogados estão tendo que fazer hoje a função que caberia aos covardes vereadores! Que o eleitor ludovicense possa dar o troco em 2020 na hora de fazer suas escolhas. Ninguém merece parlamentares acovardados como estes que aí estão.

Share.

Comments are closed.