UFMA: Desafio e superação

0

Em um ano marcado pela pandemia do coronavírus, a Universidade Federal do Maranhão se reiventou e contabilizou avanços na gestão Natalino Salgado, que atravessou o primeiro ano do seu terceiro mandato em meio a maior crise epidemiológica da história.

Uma das primeiras universidades brasileiras a suspender suas atividades, acadêmicas e administrativas, quando ainda não se tinha a exata noção da grave situação de emergência em saúde, a UFMA, ao longo de 2020, não deixou de produzir conhecimento, ciência e a formar novos profissionais.

De saída, implantou o ensino e trabalho remotos e/ou híbridos de modo a manter próximas da normalidade, dentro do novo cenário, as atividades na extensão, no ensino de graduação e pós-graduação, na pesquisa e na assistência estudantil.

Reforçou o sistema estadual de saúde ao colocar o Hospital Universitário, maior centro de referência em procedimentos de média e alta complexidade do estado, na linha de frente para o atendimento dos casos mais graves da Covid-19, no auge da pandemia. Transformou, inclusive, as instalações do curso de medicina, na praça Gonçalves Dias, em alojamento para os profissionais de saúde visando minimizar os riscos de contágio.

Em outra frente, atuou para superar a falta de conectividade de grande parte do alunado, com a aquisição e empréstimo de tablets e a distribuição de chips com pacotes de dados, em parceria com o MEC/RNP, garantindo o acesso às aulas remotas daqueles que mais precisavam. Ao mesmo tempo, fez uma inédita força tarefa para o treinamento dos docentes que tiveram de se adaptar à nova rotina de aulas não presenciais, lançando o Portal EAD Pra Você.

Seja em São Luís ou no interior, a gestão da UFMA injetou ânimo novo na comunidade acadêmica mesmo em tempos de calamidade. Investiu mais de milhão de reais para adquirir novos livros, promovendo a renovação do acervo de suas biliotecas setoriais, algo que há muito não ocorria. Ações como a retomada das obras da Biblioteca Central e do novo prédio do Ensino a Distância terão grande impacto a curto prazo na vida de milhares de estudantes, professores, tecnicos-administrativos e da sociedade em geral .

Os câmpus de Balsas e Imperatriz também foram beneficiados com diversas melhorias na infraestrutura. O primeiro ganhou instalações definitivas e dignas para suas atividades acadêmicas. O segundo viu se concretizar o início da obra da faculdade de medicina.No apagar das luzes de 2020, o reitor anunciou mais uma grande conquista para a UFMA em Imperatriz: a construção do prédio no Campus Centro do Centro de Ciências Sociais, Saúde e Tecnologia.

A nova Unidade vai beneficiar diretamente, os cursos de Pedagogia, Direito e Ciências Contábeis, cujas aulas estavam sendo ministradas em condições inadequadas em uma escola cedida pela prefeitura.

O reitor Natalino Salgado tem três anos de mandato pela frente. O saldo positivo do primeiro ano, mesmo diante de tamanha crise, faz crer que muito mais ainda está por vir. O desafio de recolocar a UFMA como protagonista no processo de desenvolvimento da sociedade é tarefa árdua e até 2023 terá grandes obstáculos pelo caminho.

O Estado do MA.

Share.

Comments are closed.