Próxima edição da Copa do Mundo de futebol de cinco será na Inglaterra

0
Mudanças no calendário levaram em conta a pandemia do novo coronavírus. Evento será em Birmingham e terá competições no masculino e no feminino

Em função das mudanças no calendário esportivo decorrentes da pandemia do novo coronavírus, a IBSA (sigla em inglês para Federação Internacional de Esportes para Cegos) anunciou uma nova programação envolvendo as principais competições de futebol de 5 (para deficientes visuais), incluindo a próxima edição da Copa do Mundo, que será disputada em 2023, na cidade inglesa de Birmingham.

O principal torneio da modalidade estará inserido em uma espécie de “combo” de eventos que a cidade promoverá simultaneamente dentro dos tradicionais Jogos Mundiais da IBSA, de 18 a 27 de agosto de 2023, na Universidade de Birmingham. São esperados mais de mil atletas de 70 países em 11 esportes diferentes.

Foto: Danilo Borges/rededoesporte.gov.br

No futebol de 5, além do Mundial masculino, será realizada ainda a segunda edição da Copa do Mundo feminina – a primeira estava prevista para novembro deste ano, em Enugu, na Nigéria, mas foi adiada também por conta do surto de Covid-19. Outro torneio a integrar este combo será o Mundial de futebol B2/B3.

“Esta notícia certamente despertará o interesse dos fãs de futebol em todo o mundo, especialmente na Grã-Bretanha, onde o esporte é extremamente popular. Com vários mundiais mostrando o melhor que o futebol para deficientes visuais tem a oferecer, os espectadores poderão ficar de perto da ação em Birmingham, além de experimentar outros esportes ao mesmo tempo”, disse a presidente da IBSA, Jannie Hammershoi.

Copa América e Mundial B

A IBSA anunciou também que os torneios continentais de futebol de 5 – Copa América, Campeonato Europeu, Asiático e Africano serão todos em 2022. No ano que vem, a entidade pretende organizar uma competição de seleções para quando a situação da pandemia estiver controlada – mas não detalhou quem participará nem onde será sediada.

Outra novidade no calendário será a criação de uma Série B da Copa do Mundo, em 2023. A ideia é permitir a seleções menos tradicionais lutarem por uma vaga na elite – a campeã dessa Segunda Divisão garantirá lugar já no Mundial daquele ano.

Por fim, haverá duas edições de Grand Prix, em 2021 e 2022, ainda sem sedes definidas. Este último valerá, pela primeira vez na história, uma vaga direta para o Mundial.

Seleção Brasileira

Com os treinos interrompidos desde o fechamento do CT Paralímpico, em meados de março, a equipe brasileira permanece com trabalhos remotos, monitorados pela comissão técnica de Fábio Vasconcelos. “Claro que os treinos presenciais fazem falta, a gente sabe que haverá perda, mas mediante essa situação é o que temos. Digo a eles que quando houver a próxima fase, seja em novembro, dezembro ou janeiro, teremos um parâmetro e o critério vai ser dali para frente. Se houver os Jogos de Tóquio, o Brasil vai forte do mesmo jeito”, analisou o treinador.

Fonte: Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV)

Share.

Comments are closed.