Governo Comunista: aos poucos o pobre começa a ser caçado

0

Ao dar continuidade a operação desmonte do Sistema Estadual de Saúde, o governo do estado decidiu sem qualquer comunicado prévio e discussão com os empregados, simplesmente fechar o Hospital Regional de Matões do Norte. A medida considerada altamente autoritária pela Secretária de Estado da Saúde, motivou a indignação dos empregados, que temendo pelos seus direitos trabalhistas e decidiram interditar a BR-135, como protesto e também para chamar a atenção da população para o sério, grave e inconsequente desmonte da saúde no Maranhão.

O Hospital Regional de Matões do Norte é de referência para ortopedia e traumatologia, sendo que os pacientes internados com mais de mês aguardando cirurgias, foram informados em razão da falta de anestesistas, sendo que alguns deles decidiram deixar a unidade de saúde por conta própria e outros foram transferidos para os corredores dos Socorrões em São Luís.

Depois da interdição, a Secretaria de Estado da Saúde encaminhou uma preposta para uma reunião com os empregados, quando ela simplesmente de maneira verbal e sem qualquer compromisso documental simplesmente disse, que a unidade vai passar por reforma e que durante o período os empregados ficarão de folga e receberão seus salários integralmente. Pensando estar tratando com pessoas que acreditam em papai noel, a preposta da Secretaria de Estado da Saúde, não conseguiu justificar a ausência de um termo de compromisso por parte do Governo do Estado.

Diante da operação desmonte na saúde do Maranhão, o número de ambulâncias que chegam do interior todos os dias com doentes é bem crescente. Os corredores dos Socorrões estão lotados e tem doentes que ficam em macas dentro de ambulâncias no pátio dos dois hospitais de emergência aguardando vagas nos corredores, que é um dos locais mais disputados pelos pacientes que precisam de atendimentos de urgência, antes que possam morrer por falta de atendimento correto.

SEEMA, SINDSAUDE e SINTAEMA denunciaram o Governo do Estado ao Ministério Público do Trabalho

Temendo calote por parte da empresa que administra o Hospital de Matões do Norte, os mais de 250 empregados representados pelos sindicatos SEEMA, SINDSAUDE e SINTAEMA, ingressaram com denuncia no Ministério Público do Trabalho, que está agilizando as necessárias e urgentes providências, visando a responsabilização da empresa administradora do hospital e do Governo do Estado. A verdade é que mais um problema grave e de consequências inimagináveis não apenas para a questão da saúde que passa a ser da doença, da exclusão e da morte, mas das pessoas que ficarão desempregadas, muitas das quais fizeram enormes sacrifícios na capacitação profissional e simplesmente são descartadas como objetos sem utilidade.


FONTE: Blog do Aldir Dantas.

Share.

Comments are closed.