GASPARI: MILITARES NA POLÍTICA PRODUZEM ANARQUIA

0

O jornalista Elio Gaspari destaca que se de primeiro as pessoas sabiam os nomes dos ministros da Educação e da Saúde, depois “tiveram que aprender a composição do Supremo Tribunal Federal e conheceram também a péssima opinião que alguns deles têm de seus colegas. Agora começa-se a aprender nome de generais. Há o Villas Bôas, o Mourão e o Augusto Heleno e o presidente do Supremo Tribunal levou um quatro-estrelas da reserva para sua assessoria”. Um “mau sinal”, diz ele em sua coluna no jornal O Globo.

“Quando se sabe o nome de generais, algo estranho está acontecendo. Felizmente dois dos notáveis de hoje estão na reserva. Nada a ver com o tempo em que comandantes de guarnições metiam-se em política. Em 2014 o general Hamilton Mourão comandava a poderosa tropa do Sul e meteu a colher onde não devia e perdeu o comando”, diz.

“Quando a confusão é enorme, tende-se acreditar que a entrada dos militares na cena política é um remédio de última instância. Não é. Quando os militares ocupam a cena, acaba uma confusão e começa outra, a da anarquia militar”, afirma.

Share.

Comments are closed.