FLÁVIO DINO FAZ DA PANDEMIA UM PANDEMÔNIO AGLOMERANDO 2 MIL PESSOAS EM TROCA DE CESTA BÁSICA NO MARANHÃO

2

Na manhã desta terça-feira (24), o (des)governador Flávio Dino usou a máquina estatal, de forma eleitoreira e populista, para distribuir cestas básicas aos moradores de rua, desempregados, autônomos, pessoas em situação de vulnerabilidade e idosos, com advento do discurso de ajudar durante esse período de quarentena.

Ele conseguiu fazer algo inédito: enquanto todos os governadores do país estão decretando que as pessoas fiquem em casa, Dino reuniu quase 2 mil pessoas na Casa do Maranhão, museu localizado no centro histórico de São Luís.

Todas as pessoas amontoadas e coladas umas às outras, esperando em uma fila indiana, quase todos sem mascaras! Não há nenhuma espécie de controle ou ficha de cadastro, apenas uma guarnição com 4 policiais militares, para tentar organizar quase 2 mil pessoas.

Inciou uma briga e uma confusão sem necessidade, as pessoas estão estressadas brigando e gritando umas com as outras por conta desta cesta básica. Se o vírus estiver circulando, como se suspeita, ele contaminou todas essas pessoas, a maioria delas dentro do perfil de risco, e como sabemos o contagio é geométrico. Dessas 2 mil, devem surgir 20 mil contágios, apenas nesta semana.

Vale a pena arriscar a sua vida, e vida de outros, por causa de uma cesta básica de R$ 35,00? E que moral Flávio Dino tem para falar do presidente Jair Bolsonaro agora? Um governo totalmente irresponsável e na contra-mão das orientações da Organização Mundial da Saúde – OMS.

Flávio Dino precisa urgentemente ser responsabilizado judicialmente por aglomerar pessoas, mesmo que estejam passando por necessidades, estão sendo usadas como massa de manobra! Todos sabem que ele tem um plano maquiavélico para chegar até a prefeitura de São Luís, através de um grande consórcio de pré-candidatos a prefeito.

Se ele quisesse mesmo ajudar pessoas, faria um cadastro das lideranças comunitárias e daria suporte para que eles sim, que sabem e conhecem a realidade de suas comunidades e dos que mais precisam, para fazerem a distribuição de casa em casa, diminuindo o risco de contágio. Já as pessoas em situação de rua, deveria abrir as escolas estaduais para recebe-los, dando assistência social, consultas, um lugar para sua higiene pessoal, fazer refeições e ficarem longe das ruas.

Sabemos que, a capital tem um valor turístico agregado no centro histórico, apesar da orientação de que as pessoas fiquem em casa, ainda há uma certa movimentação no centro, por ser um local passagem, principalmente por causa do Terminal de Integração da Praia Grande. Temos informações que, até o último domingo, haviam vários turistas de países que tem alto índice de pessoas que contraíram o Covid-19! E, segundo os cientistas, o vírus consegue sobreviver por horas quando entra em contato em superfícies. E o centro histórico tem o ambiente perfeito, com umidade, que é necessário para que o vírus se prolifere!

Share.

2 Comentários

  1. Carlos Henrique on

    Caso não tenham entendido eu irei explicar:

    O governador precisa que muitos maranhenses morram para assim culpar o governo federal.

    Repito, o governador do Maranhão quer muitos maranhenses morram pelo vírus chinês pois assim o ajudará muito políticamente em sua sanha de querer ser presidente e por isso irá culpar o governo federal.

    É simples.

  2. Sebastião Carnégie Bacelar on

    O povo maranhense precisar dar um basta definitivo! Chega de migalhas eleitoreiras! Um punhado de servidores pagos com o nosso dinheiro, destratando a todos, querem estabelecer aqui a mesma política utilizada em Cuba, Venezuela e outros países onde impera a ditadura. Esse governador é ridículo em tudo o que faz e jamais deveria ter assumido o governo do Estado. Infelizmente o povo ainda se deixa chantagear por prefeitos apoiadores de gente desse quilate em período de eleição. Soube de estratégias de voto de cabresto ainda praticadas por políticos corruptos cujo objetivo não é outro senão o de atacarem os cofres públicos, o povo que se dane! Abaixo os canalhas que ainda estão enfronhados nas Assembleias do país, principalmente os que ainda resistem por aqui! Povo de minha terra ajude-me a ajudá-los!