ABSURDO: Desmazelo da VALE com a comunidade do FUMACÊ

0

A mineração tem importância histórica para a humanidade, fornecendo uma enorme quantidade de bens minerais, matérias primas e insumos, que são imprescindíveis para o progresso e desenvolvimento das civilizações. Todavia, associados à mineração, existem os problemas ambientais tanto no meio interno como no externo.

No âmbito externo, os impactos ambientais são de suma importância. E a poluição atmosférica por material particulado é exaustivamente discutida, tendo em vista que causa problemas ao meio ambiente e à saúde humana.

Os moradores do bairro Fumacê, no município de São Luís-MA, sofrem a algumas dezenas de anos com os efeitos da poluição atmosférica gerada pela Companhia Vale do Rio Doce. Esses efeitos se caracterizam na comunidade pelo aumento dos problemas preexistentes, em uma lacuna deixada pelo descaso de governos municipais.

A busca de solução não se iniciou nos dias atuais, os moradores já procuraram tanto a Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Vereadores de São Luís, quanto a Procuradoria da assembléia Legislativa do Estado do Maranhão, para averiguações acerca da poluição atmosférica gerada pela empresa. No entanto, não obtiveram êxito na referida pauta. O poder público em nenhum momento se colocou contrário a VALE e favorável a sociedade civil.Haja visto que, a empresa se coloca a disposição do parlamento financiando campanhas eleitorais e demandas pessoais de políticos maranhenses.

A negligência do poder público é histórica para com os moradores do Fumacê e região Itaqui-bacanga, levando em consideração as perdas na fauna e flora da região e ainda nas medidas topográficas do bairro.

Com a terceirização, veio as negociatas políticas e conseqüentemente o desdém pelo Fumacê permaneceu.

No entanto, é de conhecimento da engenharia ambiental da Companhia que o grande volume de chuva ocorrido nos últimos meses na capital maranhense, acarretam na realização de sangria em seus reservatórios, o que resulta em transtornos aos moradores do Fumacê. Os moradores que residem próximo  ao curso das águas sofrem com as inundações de água poluída com resíduos de minério de ferro.

Um verdadeiro descaso! E o “retorno social” que a empresa proporciona não é de propriedade do povo e sim de propriedade privada. Parque ambiental e área de caminhada são em áreas privadas da Companhia. Ações sociais e paliativas de limpeza na comunidade são pontuais. O que a comunidade do Fumacê precisa é de ações estruturantes, que definitivamente resolvam o problema gerado pela própria VALE no bairro.

A situação está insustentável e a sociedade clama às autoridades locais e a Companhia Vale do Rio Doce que resolvam os problemas de forma definitiva no Fumacê!

Share.

Comments are closed.